Home Artigos Ministro sente em Manaus a tensão entre Melo e Arthur
Ministro sente em Manaus a tensão entre Melo e Arthur
0

Ministro sente em Manaus a tensão entre Melo e Arthur

0
0

O ministro das Cidades, Bruno Araújo, sentiu na pele, ontem, no Amazonas, a tensão política que divide o governador do Estado, José Melo (Pros), e o prefeito de Manaus, Arthur Neto (PSDB).

Para começar, ele teve que participar, sob o calor amazônico, até ao meio-dia, de duas inaugurações que tinham a mesma finalidade para o governo federal: entrega de casas do “Minha Casa, Minha Vida”.

Os personagens dessa disputa preferiram distância um do outro. Arthur não foi à inauguração de Melo, e Melo não foi ao evento do agora ex-aliado. Sobrou para Bruno Araújo, que teve que fazer a vontade de um, depois a de outro.

 

Impossível

Quem também teve trabalho com o racha entre governador e prefeito foi a equipe precursora do ministro. Os técnicos da pasta estavam reservando lugares na solenidade para Melo e Arthur em mesmo local, mas foram informados que colocar os dois no mesmo evento era algo impossível neste momento.

 

Recepção

A propósito, na chegada a Manaus, o ministro já sentiu que as coisas não estavam boas para ele. Bruno deveria ter sido recepcionado no aeroporto pelo prefeito e pelo senador Eduardo Braga (PMDB). Os dois atrasaram e o ministro precisou ficar à espera deles dentro de uma van.

 

Marcelo com Melo

O ex-candidato a prefeito de Manaus Marcelo Ramos (PR) foi a presença mais comentada na inauguração do “Viver Melhor III”, obra do governo do Estado. Na eleição, Marcelo evitou publicamente assumir que o governador apoiava sua candidatura.

 

Sem toque de mão

Atentos aos gestos que o prefeito Arthur Neto poderia emitir ontem, na solenidade de diplomação dos eleitos de 2016, vereadores estranharam o momento em que o colega Hiram Nicolau (PSD) subiu para receber seu diploma. Ele cumprimentou duas autoridades da mesa, mas ao chegar perto do tucano não estendeu a mão para ele.

 

Limado

O gesto foi bastante para que os colegas de Hiram, que é tido como candidato a presidente da Câmara, chegassem à conclusão de que a candidatura dele ao cargo não tem aval do prefeito.

 

Nada a ver

Procurado pelo BNC sobre o assunto e o zum-zum-zum que seu gesto havia criado, Hiram Nicolau reagiu: “Nada a ver. Só não apertei a mão do prefeito porque o desembargador João Simões já estava posicionado para me entregar o diploma”.

 

Tal qual Jorge Maia

O vereador mais votado do pleito, João Luiz (PRB), apresentou na diplomação seu cartão de visita. Desinibido, não se faz de rogado. Chamado a discursar em nome dos eleitos, falou dele mesmo; desprezou o “S” das palavras e; lendo a nominata, chamou o desembargador Aristóteles Thury de Aristóteles “Túlio” e o prefeito Arthur Neto Ribeiro do Carmo de Arthur Neto Ribeiro Campos. Na hora, ele fez lembrar o ex-vereador Jorge Maia.

 

Rebeldes cantam vitória na ALE-AM

Deputados da base do governo que se alinharam ao grupo do senador Eduardo Braga garantem que já possuem mais de 12 votos para tomar a presidência da ALE-AM do governo José Melo.  Segundo eles, o senador Braga tem sido intenso nas articulações. Em entrevista nesta segunda, ele negou envolvimento no pleito.

 

Prévia

A propósito, os parlamentares que fazem parte desse grupo também falam que não há apenas um candidato entre eles, mas três: Bosco Saraiva (PSDB), Vicente Lopes (PMDB) e Sidney Leite (Pros). O presidente, porém, segundo eles, sairá de uma prévia, que avaliará o melhor colocado na disputa.

 

Independente?

Sabendo que seus colegas de parlamento começaram a se intitular de independentes, o deputado José Ricardo (PT) riu, ironizando: “Independentes! Independentes de quem? Ali existem dois blocos:  o bloco dos Braga/Arthur e dos Omar/Melo”.

 

 

 

FAÇA UM COMENTÁRIO

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Close